© 2015/2018  Supernova Digital por Vânia Caparroz

Rua General Eldes de Souza Guedes 63 Z- Vila Sônia - Morumbi/SP

Marque sua consulta pelo WhatsApp 11 9.8546-2800

crescendoeacontecendo@gmail.com

VENHA NOS VISITAR

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo
  • YouTube - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle

Até quando dar presente de Dia da Criança para os filhos? Psicóloga responde

O dia 12 de outubro é muito esperado pelas crianças pela expectativa de ganharem presentes. Afinal, é o dia delas. Por outro lado, é uma data comercial, com muitas propagandas, que acabam deixando os pais confusos sobre o que comprar (ou não comprar). A psicóloga e psicopedagoga Cynthia Wood, da Clínica Psicológica Crescendo e Acontecendo, em São Paulo, explica que dar brinquedos para as crianças é importante, pois ajuda no desenvolvimento intelectual, motor, afetivo e social. Mas tudo dentro de um limite. "Os pais não podem fazer prestações sem terem condições só para que a criança se realize", diz.


O ideal para o Dia da Criança, segundo ela, é buscar uma opção adequada para cada faixa etária e estar ciente de quais benefícios a criança obterá com aquele brinquedo. Para os maiores, que já têm suas preferências e muitas vezes se decepcionam quando não recebem o brinquedo tão aguardado, o melhor a fazer é negociar, deixando que a criança escolha dentro do orçamento permitido. 

Qual a idade máxima para ganhar presente?

De acordo com a especialista, não existe uma data certa. "A adolescência se inicia aos 12 anos e naturalmente muitos vão crescendo e não vão mais pedindo o presente do Dia das Crianças. É natural você perguntar a um menino ou menina de 13 anos o que quer nesta data e ouvir: 'Sei lá!'. Neste momento os pais vão perceber que o presente já não é tão necessário", explica a psicóloga. 

Ao mesmo tempo, ela diz que não há limites e cita histórias de algumas famílias que quiseram estender esta data e mudar o nome para Dia dos Filhos para continuar dando presentes por muito, muito tempo. "São famílias que percebi que fizeram isso não por excesso de mimo, mas por afeto. Então não existe uma regra", afirma. Mas, se na visão dos pais o filho já não é mais criança e está na hora de cortar a data do calendário familiar, eles devem conversar e explicar a visão deles. 

 

Artigo publicado originalmente em Bolsa de Muler, veja aqui

Please reload

Destaques

Quer explicar política e igualdade para seu filho? Literatura ajuda!

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga a gente
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square