© 2015/2018  Supernova Digital por Vânia Caparroz

Rua General Eldes de Souza Guedes 63 Z- Vila Sônia - Morumbi/SP

Marque sua consulta pelo WhatsApp 11 9.8546-2800

crescendoeacontecendo@gmail.com

VENHA NOS VISITAR

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo
  • YouTube - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle

Falar de sexo com as crianças não deve ser tabu

 

Psicóloga orienta os pais sobre como abordar o assunto em casa e como agir diante de certas reações ou perguntas dos filhos pequenos.

 

Existem vários livros que ensinam aos pais sobre como falar de sexo com os filhos. Também existem várias reportagens com dicas sobre o assunto, que ainda é visto como tabu em muitos lares. Mas, se tem uma coisa que ninguém prepara os pais, é: como agir diante de certas reações dos filhos? O que falar se a criança disser que sexo é algo nojento? Os pais devem esparar a criança perguntar o que é sexo ou, a partir de uma certa idade devem colocar o assunto em mesa? A Psicóloga e Psicopedagoga, Cynthia Wood Passianotto lembra que é total responsavbilidade dos pais orientar  os filhos e que o tema deve ser discutido da maneira mais natural possível. Confira nossa entrevista com a especialista:  

 

Os pais devem esperar até a criança perguntar sobre sexo ou se interessar pelo assunto? Ou, a partir de uma certa idade os pais devem abordar o assunto em casa?

 

A responsabilidade sobre a educação das crianças é dos pais, não da criança. Os pais não devem esperar que a criança se mostre curiosa, muito menos esperarem até perceberem que elas já deveriam ter mais informação do que têm.Pais devem ser ativos e abordar o assunto desde cedo de forma franca, usando a linguagem apropriada para cada idade. Esta postura também ajuda a deixar as crianças mais propensas a serem mais abertas à discussão deste tema durante a adolescência.A criança ficou curiosa em saber sobre o assunto e por conta própria resolveu ler um livro infantil sobre sexo.  Mas, quando a mãe quis ler junto e explicar melhor, a criança se recusou a saber. O que fazer diante da recusa da criança em saber sobre o assunto?Caso se crie um clima de suspense, como se fossem tratar de um tema totalmente especial e se mostrem ansiosos ao falar, provavelmente a criança perceberá que os pais têm dificuldade e evitarão tocar no assunto com eles e tentarão aprender por outros meios. Os pais devem tratar do tema com naturalidade e conversar sobre sexo em doses pequenas e relativamente frequentes. Caso eles tenham interesse por um livro ou outra fonte, vale ler junto a eles e comentar, mostrando que tanto o livro quanto os pais podem falar a mesma língua.Como reagir caso a criança diga que ficou com nojo ao saber o que é sexo?


Pode-se dizer que está tudo bem em ele não gostar muito da ideia enquanto ainda é criança, e que sua ideia sobre isso pode mudar no futuro. É compreensível que muitos pais “se esqueçam” de comentar sobre o prazer proporcionado pelo sexo quando falam do assunto, talvez por receio de gerar curiosidade demais sobre isso.
Neste caso, deve-se dizer que sexo é muito gostoso e por isso as pessoas gostam de fazer. Outro argumento é de que as pessoas não têm nojo dos que amam, diga que o ama e que não tem problemas em assoar seu nariz, por exemplo.

E se a criança perguntar aos pais como os casais homossexuais têm bebês?

Pode ser complicado entender a homossexualidade quando a criança não tem referências próximas. É importante desvincular a questão da afeição entre pessoas do mesmo sexo da prática sexual.
Busque focar a conversa no quanto um casal homoafetivo se gosta, para que ela possa entender melhor que os sentimentos estão sempre acima do ato sexual. Explique que os casais homossexuais não são iguais e não fazem todos as mesmas coisas. O sexo entre eles fica então no que eles gostam de fazer juntos.


Nem todas as crianças entre 7 e 9 anos sabem de onde vem os bebês. Os pais devem orientar os filhos que já sabem sobre o assunto a não comentar nada com os coleguinhas de escola? Não fica parecendo que sexo é uma coisa errada, ou que está ensinando a criança a mentir?


Deixe claro que esse assunto não é um problema e que vocês podem falar sobre isso sempre que a criança quiser, mas que algumas pessoas não se sentem confortáveis com esse assunto, portanto, ela deve evitar de falar sobre isso com pessoas que não conhece bem.
Ir muito além disso pode tornar o tema um tabu. É mais uma questão de vergonha entre os pais que de educação sexual. Não deixe que a possibilidade de uma saia justa com os pais de um amiguinho seja mais importante que sua relação de confiança e credibilidade com seus filhos.

Alguma dica ou conselho especial para os pais lidarem com essas situações?

Seja sempre franco e busque falar sobre o assunto de forma frequente e em pequenas doses. Tentar sentar a criança no dia em que vocês finalmente tomaram coragem e explicar tudo de uma vez será uma experiência frustrante para vocês e para eles.

 

​​Não torne também a conversa sobre sexo um “evento importante”, haja com naturalidade como se fosse somente mais um assunto do qual vocês falam.

 

Artigo publicado originalmente aqui

 

Please reload

Destaques

Quer explicar política e igualdade para seu filho? Literatura ajuda!

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga a gente
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square