© 2015/2018  Supernova Digital por Vânia Caparroz

Rua General Eldes de Souza Guedes 63 Z- Vila Sônia - Morumbi/SP

Marque sua consulta pelo WhatsApp 11 9.8546-2800

crescendoeacontecendo@gmail.com

VENHA NOS VISITAR

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo
  • YouTube - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle

​Volte às aulas: prepare as crianças para os novos horários e compromissos

Segundo especialistas, readaptação deve começar uma semana antes em casa. E nada de cobrar os filhos em excesso logo nos primeiros dias. 

​​

Acabaram as férias da criançada e é hora de retornar para o período escolar. As responsabilidades voltam e o período exige a readaptação de horários para pais, mães e os filhos. O início das aulas, os amigos e professores novos, a ansiedade pelo novo ambiente escolar, a dificuldade de crianças e adolescentes "entrarem" no novo ritmo. Quer algumas dicas básicas para começar o ano bem e lidar com essa fase de maneira tranquila? Não encha os pequenos com várias cobranças logo no começo do ano e comece a readaptação um tempo antes do primeiro dia de aula.

Inclusive, neste caso, a dica da coordenadora pedagógica do Colégio Joana D Arc, em São Paulo, Cristina Carvalho, é que pais, mães e crianças comecem a reorganizar os novos horários, dormindo bem e na hora certa, cerca de uma semana antes das aulas voltarem. "Outra coisa importante é a alimentação, principalmente pela manhã. Antes de ir para a escola é fundamental que seu filho esteja alimentado, e esse é um ponto que muitos pais deixam passar. É preciso lembrar que ela vai ficar algumas horas em sala de aula e, portanto, uma boa alimentação pode fazer toda a diferença", diz.

A psicóloga e psicopedagoga do Centro Crescendo e Acontecendo, Cynthia Wood Passianotto, também segue o mesmo raciocínio: começar os preparativos uma semana antes do início das aulas ajuda a regularizar a rotina da criança. "Nesta última semana de férias procure fazer, gradualmente, com que seu filho volte a ter mais disciplina com os horários. Assim ele vai sofrer menos no primeiro dia de aula. Pouco a pouco a criança deve voltar a dormir e acordar no horário, bem como ir diminuindo o horário do videogame e das brincadeiras para que se crie uma rotina de estudos escolares", recomenda.

Que erros evitar nesse retorno às aulas?

Na avaliação de Cristina Carvalho, o erro principal dos pais é o excesso de cobrança. "Isso é o que gera ansiedade na criança. É preciso valorizar o lado positivo do estudo, aquilo que vai ser bom para elas, e também respeitar o ritmo de cada uma. Nós adultos devemos tornar as coisas mais leves, suavizar a rotina escolar. Os pais devem falar menos e deixar as crianças livres. Certamente isso vai diminuir a ansiedade e tornar as coisas bem mais fáceis ", opina Cristina.

Nada de despedidas longas e "dolorosas" na hora de deixar as crianças na escola. "Isso traduz a insegurança dos pais no momento de deixar a criança na escola", conta Silvia Prado, coordenadora pedagógica do colégio Nossa Senhora do Morumbi. Cynthia Wood Passianotto considera um erro achar que o início do ano letivo será apenas a retomada do ano anterior. "Sendo que em um novo ano terão novas matérias, novo professor e mudanças que ocasionam ansiedade. Outro erro é achar que retomar a rotina escolar é algo fácil após as longas férias de verão, e que esta adaptação - se não for bem planejada - ocorrerá com facilidade", afirma.

 

Ansiedade será ainda maior se for a primeira vez da criança na escola
 

"Iniciem o dia da criança com alegria e incentivando-a com a ideia de que hoje é um dia especial porque ela estará iniciando mais um ano de aprendizados e novas experiências. Cumpram os combinados e não se atrasem no horário de saída para que a criança sinta-se segura, confiante e amada", opina Silvia Prado, coordenadora pedagógica do colégio Nossa Senhora do Morumbi, em São Paulo.

Conhecer a escola junto com a criança ajuda a reduzir ansiedade

"Uma dica é o pai ou a mãe ir junto com a criança até a escola e conversarem com as professoras e coordenadoras. Se você vai a uma escola que você já conhece, as coisas se tornam mais fáceis e agradáveis. A criança precisa confiar que a escola existe para ajudá-la. Esse é o ponto. Essa segurança precisa ser passada, senão a criança vai ficar insegura", propõe Cristina.

"É um grande passo para que o seu filho sinta vontade de estar neste ambiente escolar se os pais mostram para ele o quanto estão animados com a mudança de colégio e que realmente confiam na escolha que fizeram", avalia Cynthia.

Dicas para a criança que precisou mudar de escola

"Crianças se adaptam muito facilmente às coisas. Devemos explicar o motivo da mudança e assegurar que ela será tranquila e que isso faz parte da vida. Além disso, explique os motivos sempre se lembrando de ressaltar os aspectos positivos. E não fique lamentando. Com criança tudo precisa ser falado e esclarecido", opina Cristina Carvalho.

Para Silvia, é importante dizer que na nova escola a criança fará novos amigos e que terá a oportunidade de ampliar o círculo de amizades. "Mostrem que ela ainda poderá manter contato com os amigos da escola antiga e ressaltem o que há de bom na nova escola", propõe.

Mostre pontos positivos que a escola oferecerá às crianças

Para a psicóloga e psicopedagoga do Centro Crescendo e Acontecendo, Cynthia Wood Passianotto, pais e mães devem conversar com a criança e mostrar os pontos positivos desse retorno às aulas.

Entre eles, como aprender coisas novas, reencontrar os amigos, usar o material escolar novo tec. Já a coordenadora pedagógica do Colégio Joana D Arc, Cristina Carvalho, recomenda que eles preparem a criança para entender que durante um bom tempo na vida dela a escola fará parte e que isso é bom e prazeroso.

Incentive a criança a participar da organização do material escolar

"Pais e mães devem providenciar todo o material escolar encapado e etiquetado deixando que a criança participe desta preparação. Essa é uma forma do seu filho ficar entusiasmado e com vontade de começar o ano letivo. Também devem dar autonomia para que ele organize a própria mochila e já se familiarizar com o material que será usado em aula", recomenda a psicóloga Cynthia Wood Passianotto.

O que não dá é supor, ressalta Cristina Carvalho, que o pequeno vai fazer essa preparação das coisas sem uma orientação. "Tem gente que briga com a criança porque ela não a fez. É o caso de se perguntar: mas isso foi ensinado a ela? Ela sabe o que precisa ser feito? Ela deve organizar sempre, mas com orientação de um adulto. Criança precisa aprender a fazer as coisas, e a obrigação do adulto é ensinar", reforça.

Crie um "cantinho" de estudo

Procure reservar um espaço para a criança estudar. Isso pode incentivá-la ainda mais a se dedicar para a escola. 

"O cantinho do estudo precisa ser um local bem iluminado, arejado, tranquilo e livre de inquietações como televisões e brinquedos", recomenda Silvia Prado, coordenadora pedagógica do colégio Nossa Senhora do Morumbi.

"Boa iluminação e um lugar silencioso e tranquilo, sem TV ligada, sem barulho do aspirador de pó e do talher caindo no piso da cozinha, por exemplo. Fica difícil se concentrar num ambiente barulhento, bagunçado e mal iluminado", avisa Cristina.

Perguntem sempre sobre o dia escolar da criança

"Não deixe de perguntar como foi o dia do seu filho na escola. Pergunte dos amiguinhos e dos professores, mas não para saber apenas ou por especular. Quando você mostra esse tipo de interesse ajuda a enriquecer o momento da criança, além de fazê-la entender quanta coisa nova aprendeu e aconteceu naquele dia", recomenda Cristina.

"A criança ficará feliz em ver que os pais se importam com o acontecido no seu dia a dia e, sempre que tiver um problema, ela recorrerá aos mesmos", diz Cynthia Wood.

E como fazer com aquelas crianças que não são de falar muito?

"Neste caso, o segredo é não abrir demais o leque de assuntos. É especificar focando, sobretudo, os pontos que elas mais gostam. No caso de uma criança que goste de esporte, por exemplo, pergunte como foi o futebol ou judô. O jeito é respeitar o momento dela. Se não quiser falar agora, devagar ela vai se soltando", completa Cristina.

Mostre pontos positivos que a escola oferecerá às crianças

Para a psicóloga e psicopedagoga do Centro Crescendo e Acontecendo, Cynthia Wood Passianotto, pais e mães devem conversar com a criança e mostrar os pontos positivos desse retorno às aulas.

Entre eles, como aprender coisas novas, reencontrar os amigos, usar o material escolar novo tec. Já a coordenadora pedagógica do Colégio Joana D Arc, Cristina Carvalho, recomenda que eles preparem a criança para entender que durante um bom tempo na vida dela a escola fará parte e que isso é bom e prazeroso.

 

 

 

Veja a matéria original publicada aqui

Please reload

Destaques

Quer explicar política e igualdade para seu filho? Literatura ajuda!

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga a gente
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square