© 2015/2018  Supernova Digital por Vânia Caparroz

Rua General Eldes de Souza Guedes 63 Z- Vila Sônia - Morumbi/SP

Marque sua consulta pelo WhatsApp 11 9.8546-2800

crescendoeacontecendo@gmail.com

VENHA NOS VISITAR

  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - cinza Círculo
  • YouTube - Grey Circle
  • Google+ - Grey Circle

​Psicopedagoga ou aula particular? Tire suas dúvidas aqui

 

O baixo rendimento escolar costuma preocupar os pais, que não raro ficam confusos quanto ao que fazer ou a quem recorrer. Para ajudar a elucidar a questão, fizemos esta pergunta a seis Psicólogas e/ou Psicopedagogas que atendem na região do Guedala. Veja o que elas disseram.

Notas baixas podem ter muitas explicações. Segundo Maria Alice Fontes, da Clínica Plenamente, um critério bem simples para buscar ou não um professor particular é verificar se a dificuldade é pontual, referente a um determinado conteúdo. Um bom exemplo é a do aluno que nunca apresentou notas baixas e num dado momento, numa disciplina x, tem dificuldades. Neste caso, a orientação e o acompanhamento de um professor costumam surtir bons resultados.

Porém quando existem problemas mais crônicos no aprendizado, o ideal é que seja realizado um psicodiagnóstico que irá avaliar todas as possibilidades e fatores que podem estar prejudicando na aprendizagem.  

Alcione Marques explica que num primeiro momento o P
sicopedagogo vai avaliar a criança ou o adolescente nos aspectos corporais (coordenação motora, ritmo, lateralidade), cognitivos (memória, atenção, raciocínio lógico, linguagem) e afetivos (motivação, vínculo com a escola, autonomia) para chegar a um diagnóstico e desenvolver estratégias para a superação dos bloqueios. 

Com esta avaliação é possível diagnosticar distúrbios como discalculia, dislexia, TDAH, problemas no processamento auditivo central, na compreensão, na memória e nas funções executivas. Karina Sauma Hesk reforça que o diagnóstico precoce evita a baixa auto estima e a insegurança da criança com dificuldades.

Todas são unânimes na questão da influência do meio, a sociedade na qual a criança está inserida. “É um trabalho multidisciplinar, trabalhamos junto com a família, a escola e outros profissionais, como fonoaudiólogos, neurologistas e psicólogos.” finaliza Wylma Ferraz Lima. 

 

 

 

“A diferença entre professor e psicopedagogo é que o primeiro trabalha o conteúdo escolar e o segundo o processo de aprendizagem” Wylma Ferraz Lima.  

“A Psicopedagogia ajuda a criança a superar obstáculos e lidar com tranquilidade frente aos desafios.”  Cynthia Wood 

“A intervenção psicopedagógica trabalha a autonomia da criança” Regina Sarhan

 

 

Publicado originalmente no Guia Guedala. veja a matéria original aqui

Please reload

Destaques

Quer explicar política e igualdade para seu filho? Literatura ajuda!

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga a gente
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square